quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

É Natal!

Nesse blog costumo colocar apenas textos feitos por mim, mas hoje, já quase nas barbas do Natal, relembro de uma música de minha infância, quando assistia Capitão Aza, e percebo então o quanto aquela música possuía traços de tristeza misturados à alegria naturalmente intrínseca a essa data festiva...

É Natal! É Natal! É Natal!
Já chegou o nosso redentor.
É Natal! É Natal! É Natal!
Dia a dia, união, paz e amor.
É Natal! É Natal! É Natal!
Já chegou também o bom velhinho
Nosso querido Papai Noel
De presentes carregadinho.

Nesse dia tão feliz
Vamos todos unidos cantar
E no coração a saudade
Dos que foram pra não mais voltar. 

Um comentário:

  1. Ana Lucia de Sousa Machado13 de maio de 2017 12:27

    Oi, Xande!

    Meu irmão.

    O tempo não passa para nós, por que valorizamos o tempo emocional, aquele que dura mais e melhor, como acontece com a maturação do bom vinho, que quanto mais velho, melhor. Mas, e se estivéssemos falando do mau vinho?

    Eu não entendendo nada de vinhos, mas vou considerar que o mau vinho ao ficar velho se transforme em vinagre e, nesse caso, como o vinagre serve para matar os germes das folhas cruas, vou arriscar e afirmar que o mau vinho também fica melhor em sua qualidade de adstringência.

    Então, para mim, o "mau vinho" também fica melhor com a passagem do tempo, porque nasceu para ser vinagre.

    E viva o poder de adstringência do Vinagre!

    ResponderExcluir